Brasil

O Brasil é o maior país da América do Sul e o quinto maior do mundo em área territorial e população, com mais de 192 milhões de habitantes. É o único país falante da língua portuguesa na América, além de ser uma das nações mais multi-culturais e etnicamente diversas do planeta, resultado da forte imigração vinda de muitos países. O Brasil tem uma costa  litoral de 7491 km.

O Brasil foi descoberto pelos europeus em 1500 e a partir daí torna-se uma colónia do império ultramarino português. Em 1815 se torna um reino unido com Portugal. O vínculo colonial foi, de facto, quebrado em 1808, quando a capital do reino foi transferida de Lisboa para o Rio de Janeiro, depois de as tropas francesas comandadas por Napoleão Bonaparte invadirem Portugal. A independência do Brasil deu-se em 1822. Inicialmente independente como Império do Brasil, o país tornou-se uma república em 1889, com um golpe militar, embora a legislatura bicameral, agora chamada de congresso nacional, remonte à ratificação da primeira constituição, em 1824.

A economia brasileira é a maior da América Latina e do Hemisfério Sul, a sétima maior do mundo por PIB nominal e a oitava maior por paridade de poder de compra. O Brasil é uma das principais economias com mais rápido crescimento económico no mundo e as reformas económicas deram ao país novo reconhecimento internacional, seja em âmbito regional ou global. O país é membro fundador da Organização das Nações Unidas (ONU), G20, Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), União Latina, Organização dos Estados Americanos (OEA), Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), Mercado Comum do Sul (Mercosul) e da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL), além de ser um dos países BRIC. O Brasil também é o lar de uma diversidade de animais selvagens, ambientes naturais e de vastos recursos naturais em uma grande variedade de habitats protegidos.

Favelas

As favelas existentes no Brasil, são o resultado de uma má distribuição habitacional. A migração da população rural para o espaço urbano em busca de trabalho, nem sempre bem remunerado, aliada à histórica dificuldade do poder público em criar políticas habitacionais adequadas, são factores que têm levado ao crescimento dos domicílios em favelas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Índia

A Índia, é um país da Ásia Meridional. É o sétimo maior país em área geográfica, o segundo país mais populoso e a democracia mais populosa do mundo. A Índia tem uma costa com 7.517 km. Os países insulares do Oceano Índico, o Sri Lanka e Maldivas, estão localizados bem próximos da Índia.

Lar da Civilização do Vale do Indo, de rotas comerciais históricas e de vastos impérios, o Subcontinente indiano é identificado por sua riqueza comercial e cultural de grande parte da sua longa história.  As quatro grandes religiões do país são o Hinduísmo, Budismo, Jainismo e Sikhismo. A Índia tornou-se uma nação independente em 1947 após uma luta pela independência que foi marcada pela extensão da resistência não-violenta.

História

As pinturas da Idade da Pedra nos abrigos na Rocha de Bhimbetka em Madhya Pradesh são as pegadas mais antigas conhecidas da vida humana na Índia. Os primeiros assentamentos humanos permanentes apareceram há mais de nove mil anos atrás e pouco a pouco se desenvolveram no que hoje é conhecido como a Civilização do Vale do Indo. Depois de sua queda, começa a civilização védica, que acolheu as bases do hinduísmo e outros aspectos da sociedade indiana, período que terminou em 500 a.C, onde em todo país se estabeleceram muitos reinos independentes e outros estados conhecidos como “Mahajanapadas”

No século III a.C, a maior parte da Ásia Meridional foi conquistada por Chandragupta Maruya. Já os impérios Chalukya e Chola e o Reino de Bisnaga se desenvolveram na parte sul indiana. A ciência, os avanços tecnológicos, a engenharia, a arte, a lógica, as línguas, as obras literárias, as matemáticas, a religião e a filosofia tiveram um período de prosperidade e baixo desenvolvimento ante o patrocínio dos reis.

Cultura

A cultura indiana é marcada por um alto grau de sincretismo e pluralismo. Os indianos absorvem novos costumes, tradições e ideias de invasores e imigrantes, ao mesmo tempo que estendem a sua influência cultural a outras partes da Ásia, principal Indochina e Extremo Oriente.

A sociedade tradicional da Índia está definida como uma hierarquia social relativamente restrita. Os valores tradicionais das famílias indianas são muito respeitados e o modelo patriarcal tem sido o mais comum durante séculos, ainda que recentemente a família nuclear esteja se convertendo no modelo seguido pela população que vive na zona urbana. A maioria dos indianos têm seus casamentos arranjados por seus pais e por outros membros da família respeitados, com o consentimento da noiva e do noivo. O matrimónio é planejado para toda a vida, a taxa de divórcio é extremamente baixa. Metade das mulheres indianas casam-se antes dos dezoito anos.

A gastronomia da Índia é caracterizada pelo uso sofisticado de ervas e espécies. Os alimentos básicos são feitos com arroz e trigo. Espécies, como pimenta-preta, que agora são consumidas em todo o mundo, são originalmente nativas no subcontinente indiano. O pimentão, que foi introduzido pelos portugueses, também é muito utilizado na cozinha indiana.

A roupa tradicional varia de acordo com as cores e estilos segundo a região e depende de certos fatores, incluindo o clima. Os estilos de vestir incluem prendas simples como o sári para as mulheres e o dhoti para os homens.

Muitas celebrações indianas são de origem religiosa, ainda que algumas sejam celebradas independentemente da casta ou credo. A nação tem três festas nacionais: o dia da república, o dia da independência e o Gandhi Jayanti. Uma outra série de dias festivos, variando entre nove e doze dias, são oficialmente celebrados em cada estado nacional.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Abecásia

A Abecásia é uma região no Cáucaso, que lutou pela independência, tendo-a declarado após a guerra civil em 1992-1993 que arruinou a economia local e matou milhares de civis. Permanece em grande medida de fato, independente da Geórgia e mantém controle sobre grande parte do seu território, embora não seja reconhecida internacionalmente. A capital é Sukhumi.

História

  Estima-se que as primeiras povoações da Abecásia remontem ao quarto milênio a.C.. Estas primeiras tribos, de origem ariana teriam chegado à região durante o período Neolítico da Pré-História, assentando-se nas costas do mar Negro.

   Desde o segundo milênio a.C. a região foi assolada por invasões de povos provenientes das regiôes da Ásia Central, como os hititas, celtas, medos e persas. Durante estes anos, os proto-kartvelianos dividiram-se três grupos étnicos bem diferenciados: os svans, os zans e os kartvelianos orientais. Enquanto os svans permaneceram na Abecásia, os kartvelianos se assentaram no centro da atual Geórgia, enquanto os zans se distribuíram na província de Samegrelo e ao longo das costas do mar Negro, até às imediações da Turquia.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Butão

Butão é um pequeno e fechado reino nos Himalaias, entre a China e a Índia. A sua capital é Thimphu.

História

A tradição situa o início da sua história no século VII, quando o rei tibetano Songtsen Gampo construiu os primeiros templos budistas nos vales de Paro e de Bumthang.

Desde sempre que o Butão só mantinha relações com os seus vizinhos na esfera cultural do Tibete e com o reino de Cooch Behar na sua fronteira sul. Com a presença dos ingleses na Índia, no século XIX, e após alguns conflitos relacionados com direitos de comércio, dá-se a guerra de Duar em que o Butão perdeu uma faixa de terra fértil ao longo da sua fronteira sul.

Cultura

A cultura do Butão já foi definida como sendo, simultaneamente, patriarcal e matriarcal e o membro que detém a maior estima é considerado o chefe da família. O Butão também já foi descrito como tendo um regime feudal e caracterizado pela ausência de uma forte estratificação social.

Nos tempos pré-modernos existiram três grandes classes:

  • A comunidade monástica, a liderança da qual veio a nobreza;
  • Os empregados civis leigos, que dirigiam o aparato governamental;
  • E os agricultores, a maior classe, que viviam em aldeias auto-suficientes.
Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Tuvalu – Ameaça de desaparecimento

Devido ao aquecimento global, o pequeno território de Tuvalu corre o risco de ser submerso pelas águas oceânicas. Tal risco tem sido muito divulgado pelos ambientalistas como um exemplo das consequências das emissões descontroladas de gases poluentes na atmosfera terrestre causadores do efeito estufa. Grande parte das ilhas não passam dos 7 metros de altura.

O Tuvalu é um Estado da Polinésia formado por um grupo de nove atóis, antigamente chamado Ilhas Ellice. Tem fronteiras marítimas com o Kiribati, a norte e a nordeste, com o território neozelandês de Tokelau, a leste, com Samoa, a sudeste, com o território francês de Wallis e Futuna a sul e com Fiji, também a sul, e fica estrategicamente localizado no sul da Oceania. A oeste o vizinho mais próximo é as Ilhas Salomão, mas a distância entre os dois grupos de ilhas é bastante grande.

Oficialmente, Funafuti é a capital, mas este atol é formado por mais de 30 ilhas, das quais a maior é Fongafale; nesta ilha há quatro povoações, entre as quais Vaiaku é onde se encontra o governo; por essa razão, por vezes, a capital de Tuvalu é chamada Fongafale ou Vaiaku.

A divisão administrativa de Tuvalu é composta de nove ilhas.

O nome “Tuvalu” significa “grupo de oito”, na língua tuvaluana, e simboliza as suas oito ilhas que atualmente são habitadas.

Cultura de Tuvalu

Não há museus no país, mas as próprias ilhas são o melhor museu, pois a arte e a cultura ancestral podem ser apreciadas.

A arquitetura tradicional utiliza telhado de palha e elementos naturais. No artesanato local sobressaem os cestos e os enfeites para o cabelo feitos a base de flores, assim como bijutaria manufaturada. Tuvalu também possuí três parques, que têm a ideia de preservar zonas florestadas no pequeno país. Os plásticos e as latas de Tuvalu são colocados num sítio determinado, para serem retirados e não sujarem as ilhas.

Foi divulgado que Tuvalu é o país que menos polui, apesar de ser o primeiro que vai sofrer com os danos causados pelo aquecimento global.

As praias tuvaluanas são cobertas de areias finas e palmeiras.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Hello world!

Welcome to WordPress.com. After you read this, you should delete and write your own post, with a new title above. Or hit Add New on the left (of the admin dashboard) to start a fresh post.

Here are some suggestions for your first post.

  1. You can find new ideas for what to blog about by reading the Daily Post.
  2. Add PressThis to your browser. It creates a new blog post for you about any interesting  page you read on the web.
  3. Make some changes to this page, and then hit preview on the right. You can always preview any post or edit it before you share it to the world.
Publicado em Uncategorized | 1 Comentário